Você está aqui: Página Inicial > Contents > Menu > Programas > Ciência sem Fronteiras

Ciência sem Fronteiras

por mateus publicado 04/05/2016 08h35, última modificação 04/05/2016 08h35

Ciência sem Fronteiras é um programa que busca promover a consolidação, expansão e internacionalização da ciência e tecnologia, da inovação e da competitividade brasileira por meio do intercâmbio e da mobilidade internacional. A iniciativa é fruto de esforço conjunto dos Ministérios da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) e do Ministério da Educação (MEC), por meio de suas respectivas instituições de fomento – CNPq e Capes –, e Secretarias de Ensino Superior e de Ensino Tecnológico do MEC.

O processo de seleção inicia-se na inscrição para a comprovação do exame de proficiência no endereço eletrônico do Programa Ciência Sem Fronteiras na pagina da Capes. Na UFPB, que é considerada a segunda etapa da inscrição, a entrega da documentação necessária à solicitação de inscrição deve ser realizada no 1º andar da Reitoria onde os estudantes devem abrir processo.

O candidato precisa ter nacionalidade brasileira, estar matriculado em um dos cursos de bacharelado das áreas de interesse de uma instituição participante do programa. A classificação será realizada pela CAPES e pelo CNPQ, segundo a disponibilidade de vagas no curso, nas instituições de ensino superior representadas pelo país de destino e será feita por intermédio de avaliação comparativa, tendo como parâmetro a nota do Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM).

Por outro lado, os candidatos devem ter concluído mais que 20% da carga de seu curso e, no máximo, 90%. Além disso, é exigida nacionalidade brasileira e proficiência. A exceção é para a Suécia com mínimo de 60% e máximo de 90%.

As bolsas são concedidas pela CAPES e o CNPq que também arcarão com os custos referentes às taxas escolares, além de outros benefícios como: auxílio-instalação, seguro de vida, auxílio deslocamento ou passagem aérea de ida e volta.

A escolha da instituição de ensino a que cada um dos selecionados será encaminhado ficará a cargo da Capes e das instituições participantes. Caberá a CAPES, ao CNPq e ao parceiro do país (Alemanha, Austrália, Canadá, Coreia do Sul, Holanda, Reino Unido, Espanha, Portugal, França, Hungria, Itália, Estados Unidos, Suécia, Noruega e Japão) escolherem a universidade de destino de acordo com: área de estudo; nível de proficiência exigido pela universidade; e adequação do período e curso em andamento no Brasil com os períodos e cursos similares ofertados pela universidade.