Você está aqui: Página Inicial > Contents > Menu > Assuntos > Programas
conteúdo

Programas

por mateus publicado 02/05/2016 12h39, última modificação 12/07/2016 08h15

Monitoria

por mateus publicado 04/05/2016 08h33, última modificação 04/05/2016 08h33

A Monitoria é a modalidade de ensino-aprendizagem, dentro das necessidades de formação acadêmica, destinada aos alunos regularmente matriculados. Objetiva despertar o interesse pela docência, mediante o desempenho de atividades ligadas ao ensino, possibilitando a experiência da vida acadêmica, por meio da participação em diversas funções da organização e desenvolvimento das disciplinas dos cursos, além de possibilitar a apropriação de habilidades em atividades didáticas.

São objetivos do Programa de Monitoria: 

I - despertar no aluno o interesse pela carreira docente;

II - promover a cooperação acadêmica entre discentes e docentes;

III - minorar problemas crônicos de repetência, evasão e falta de motivação comuns em muitas disciplinas;

IV - contribuir para a melhoria da qualidade do ensino.

Pesquisa

por mateus publicado 04/05/2016 08h34, última modificação 04/05/2016 08h34

Art. 114. 

A Universidade desenvolverá a pesquisa nas diversas modalidades, como função indissociável do ensino e com o fim de ampliar conhecimentos e contribuir para o desenvolvimento da Cultura.

Art. 115.

O estímulo às atividades de pesquisa consistirá principalmente em:

I - concessão de bolsas de iniciação científica;

II - formação de pessoal docente em cursos de pós-graduação da Universidade e em outras instituições nacionais ou estrangeiras;

III - concessão de ajuda para projetos específicos;

IV - realização de convênios com instituições vinculadas a pesquisa;

V - ampliação e atualização de bibliotecas;

VI - intercâmbio com instituições científicas, visando incentivar os contatos entre pesquisadores e desenvolvimento de projetos comuns;

VII - divulgação dos resultados das pesquisas realizadas em Centros e Departamentos;

VIII - realização de conclaves destinados ao debate de temas científicos ou culturais;

IX - concessão de incentivos funcionais à produção científica e cultural. 
 

Art. 116.

Caberá ao CONSEPE estabelecer as diretrizes e prioridades de pesquisa da Universidade.

Art. 117.

Cada projeto de pesquisa terá um responsável pela sua execução, designado pelo dirigente do órgão a que estiver afeta a sua coordenação.

Extensão

por mateus publicado 04/05/2016 08h35, última modificação 04/05/2016 08h35

As atividades de extensão representam a atuação da universidade na sociedade, fora de suas dependências. Neste âmbito, o curso conta atualmente com diversos projetos de extensão ligados ao Programa de Bolsas de Extensão (PROBEX) da PRAC (Pro-reitoria de Assuntos Comunitários).

 Da Extensão Universitária

Art. 118.

A Extensão Universitária é uma decorrência das atividades de pesquisa e ensino e visa promover a integração da Universidade com setor ou setores da comunidade local ou regional.

Art. 119.

A Extensão Universitária será realizada sob a forma de:

I - cursos ou de treinamento profissional;

II - estágios ou atividades que se destinem ao treinamento pré-profissional de pessoal discente;

III - prestação de consultoria ou assistência técnica a instituições públicas ou privadas;

IV - atendimento direto à comunidade pelos órgãos de administração, ou de ensino e pesquisa;

V - participação em iniciativas de natureza cultural;

VI - estudos e pesquisas em torno de aspectos da realidade local ou regional;

VII - promoção de atividades culturais;

VIII - publicação de trabalhos de interesse cultural;

IX - divulgação de conhecimentos e técnicas de trabalho;

X - estímulo à criação literária, artística, científica e tecnológica;

XI - articulação com o sistema empresarial;

XII - interiorização da Universidade.

Ciência sem Fronteiras

por mateus publicado 04/05/2016 08h35, última modificação 04/05/2016 08h35

Ciência sem Fronteiras é um programa que busca promover a consolidação, expansão e internacionalização da ciência e tecnologia, da inovação e da competitividade brasileira por meio do intercâmbio e da mobilidade internacional. A iniciativa é fruto de esforço conjunto dos Ministérios da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) e do Ministério da Educação (MEC), por meio de suas respectivas instituições de fomento – CNPq e Capes –, e Secretarias de Ensino Superior e de Ensino Tecnológico do MEC.

O processo de seleção inicia-se na inscrição para a comprovação do exame de proficiência no endereço eletrônico do Programa Ciência Sem Fronteiras na pagina da Capes. Na UFPB, que é considerada a segunda etapa da inscrição, a entrega da documentação necessária à solicitação de inscrição deve ser realizada no 1º andar da Reitoria onde os estudantes devem abrir processo.

O candidato precisa ter nacionalidade brasileira, estar matriculado em um dos cursos de bacharelado das áreas de interesse de uma instituição participante do programa. A classificação será realizada pela CAPES e pelo CNPQ, segundo a disponibilidade de vagas no curso, nas instituições de ensino superior representadas pelo país de destino e será feita por intermédio de avaliação comparativa, tendo como parâmetro a nota do Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM).

Por outro lado, os candidatos devem ter concluído mais que 20% da carga de seu curso e, no máximo, 90%. Além disso, é exigida nacionalidade brasileira e proficiência. A exceção é para a Suécia com mínimo de 60% e máximo de 90%.

As bolsas são concedidas pela CAPES e o CNPq que também arcarão com os custos referentes às taxas escolares, além de outros benefícios como: auxílio-instalação, seguro de vida, auxílio deslocamento ou passagem aérea de ida e volta.

A escolha da instituição de ensino a que cada um dos selecionados será encaminhado ficará a cargo da Capes e das instituições participantes. Caberá a CAPES, ao CNPq e ao parceiro do país (Alemanha, Austrália, Canadá, Coreia do Sul, Holanda, Reino Unido, Espanha, Portugal, França, Hungria, Itália, Estados Unidos, Suécia, Noruega e Japão) escolherem a universidade de destino de acordo com: área de estudo; nível de proficiência exigido pela universidade; e adequação do período e curso em andamento no Brasil com os períodos e cursos similares ofertados pela universidade.


Grupos de Pesquisa

por mateus publicado 04/05/2016 08h36, última modificação 22/02/2017 15h16

CESET - Conforto, Eficiência e Segurança no Trabalho 

 O conforto, a eficiência e a gestão de segurança e saúde no trabalho garantirão a redução de acidentes e doenças e/ou a melhoria da produtividade nas empresas. Este grupo tem como meta estudar e avaliar as variáveis que formam a base do conforto de qualquer ambiente de trabalho, bem como verificar em que medida estas variáveis poderão afetar a saúde e o desempenho do trabalhador.  


Grupo de Pesquisa Complexidade & Organizações

A proposta desse grupo é intervir em lacunas encontradas na pesquisa científica por meio da formação de um grupo interdisciplinar, em consonância com os objetivos do Curso de Engenharia de Produção, buscando discutir a complexidade dos sistemas produtivos e propondo alternativas sustentáveis para intervir em tais sistemas de forma mais apropriada. 


GESP - Gestão Estratégica de Sistemas de Produção

O grupo de pesquisa em Gestão Estratégica de Sistemas de Produção (GESP) procura integrar duas áreas chaves da Engenharia de Produção: gestão da produção e gestão estratégica. Essas duas áreas correspondem às linhas de pesquisa do grupo, que congregam pesquisadores e estudantes de graduação e pós-graduação da UFPB. O GESP tem o objetivo de produzir e disseminar conhecimento no campo de suas linhas de pesquisa, destacando a interação entre as duas, seja para o estudo das práticas de gestão da produção sob um enfoque estratégico ou para a análise do desdobramento da estratégia empresarial na estratégia de produção. Os projetos de pesquisa do grupo adotam uma visão ampla dos sistemas de produção, considerando operações de manufatura e de serviços, abrangendo desde a unidade produtiva até a cadeia de suprimentos. 


GPROPI - Grupo de Pesquisa em Projeto de Produtos e Inovação

O GPROPI tem como objetivo principal o estudo e a concepção de produtos que atendam às necessidades da sociedade, seja de pessoas físicas como de empresas. A abordagem seguida é a do Projeto Centrado no Usuário. O grupo é composto por docentes, estudantes e funcionários alocados em três linhas de pesquisa: Tecnologia Assistiva; Inovação Tecnológica; Prototipagem Rápida. A inovação do mix de produtos de uma empresa é um fator diferencial em mercados competitivos. Novos produtos são criados a todo momento e aqueles já existentes passam constantemente por modificações na busca por atender às necessidades de públicos tão diversificados. Desenvolver um produto não é, sempre, inventar. É necessária uma sequencia de etapas a fim de obter maior eficácia no resultado final, ou seja, uma perfeita adequação entre a necessidade a ser atendida e o produto concebido

 

PETT - Produção, Estratégia, Tecnologia e Trabalho

 A natureza das mudanças ocorridas a aprtir da última decada do século passado no mundo da produção aponta um conjunto de fenômenos que redefinem o papel das empresas, dos gerentes, da tecnologia, dos processos e das formas de organização do trabalho até então tidas como perenes ou paradigmáticos. Estas transformações, que deverão continuar mudando a face da produção do século XXI, são tão profundas que se pode esperar, ainda, novas e inquietantes alterações. Não será demais acrescentar que, talvez, este processo de instabilidade, experimentações, fragmentação, flexibilidade e de novas formas de encarar o fenômeno da produção, antes de ser uma característica passageira, fruto dos períodos de transição, seja mesmo uma condição senão permanente, pelo menos duradoura. Com base nessas considerações, foi criado o grupo de pesquisa PRODUÇÃO, ESTRATÉGIA, TECNOLOGIA E TRABALHO com o objetivo de estruturar, no âmbito acadêmico, o estudo destes fenômenos, intrinsecamente ligados à área de Engenharia de Produção.

 

Grupo de Energia e Produção

Grupo de Pesquisa que tem como objetivo principal pesquisar aspectos de Energia e Produção nas seguintes áreas: Produção Industrial, Segurança do Trabalho, Ergonomia, Eficiência energética, Políticas Públicas e sua Sustentabilidade. Trabalha diretamente com energia ditas renováveis e regulação do setor, tendo principalmente como objeto de estudo o setor elétrico brasileiro, a ANEEL e suas ações e as concessionárias de energia.

Jovens Talentos para a Ciência

por mateus publicado 04/05/2016 08h37, última modificação 04/05/2016 08h37

O programa  trata-se de uma iniciativa destinada a estudantes de graduação de todas as áreas do conhecimento e tem o objetivo de identificar e inserir precocemente os jovens para estimulá-los ao interesse e dedicação plena ao aprendizado acadêmico e a prática em Ciência e Tecnologia. Podem participar do programa estudantes de graduação que tenham ingressado em Universidades Federais ou em Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia.

Na UFPB a Pró-Reitoria de Pós-Graduação e Pesquisa, com apoio da Pró-Reitoria de Graduação, montará um programa de atividades e acompanhamento dos bolsistas na instituição.

As inscrições serão realizadas pelos estudantes através do sitewww.prpg.ufpb.br/jovenstalentos, as quais em seguida serão enviadas à CAPES pela Coordenação Geral de Pesquisa/PRPG/UFPB.

Os alunos serão selecionados pela universidade, mediante prova de conhecimentos gerais. A nota do teste poderá ser utilizada ainda para futuras classificações no programa Ciência sem Fronteiras. Os aprovados receberão bolsa no valor de R$ 360 pelo período de 12 meses.A expectativa é de que os bolsistas desse Programa estejam aptos após um ano a passarem para as bolsas de Iniciação Científica, PIBIC/PIBITI ou Programa Ciência sem Fronteiras.

Empresa Junior - OTIMIZE

por CGEP publicado 12/07/2016 08h16, última modificação 07/02/2019 18h25

 A OTIMIZE Consultoria é a Empresa Júnior da Engenharia de Produção da UFPB. É composta pelos graduandos do curso e os projetos têm a orientação dos professores do DEP (Departamento de Engenharia de Produção).

A OTIMIZE trabalha nos diversos ramos da Engenharia de Produção, levando conhecimento qualificado para as empresas. A realização de projetos é feita através de uma Diretoria de projetos, gerentes de projetos e pelos consultores selecionados entre os melhores alunos do curso, através de rigorosos processos de seleção em conjunto com um professor orientador. Dessa forma, tem-se um grupo altamente qualificado composto pelos alunos da instituição, tendo à disposição toda a infraestrutura do departamento de Engenharia de Produção: laboratórios, bibliotecas e o apoio dos professores, mestres e doutores da Universidade.

Informações

https://www.instagram.com/otimizeconsultoria/?hl=pt-br