Você está aqui: Página Inicial > Contents > Notícias > Palestra envolve consumo e benefícios de leite a base de kefir

Notícias

Palestra envolve consumo e benefícios de leite a base de kefir

Nesta sexta-feira (17/8), a partir das 9h30, tem palestra no Auditório do Bolo de Noiva (Bloco de Multimídia do Centro de Tecnologia-CT), envolvendo o cultivo, consumo e benefícios de leite a base de kefir para a saúde. Trata-se de alimento fermentado e encontrado na forma sólida ou de bebida, de altíssimo valor nutritivo e potencial na regulação do intestino de pessoas de todas as idades e sexos.
por publicado: 16/08/2018 11h42 última modificação: 16/08/2018 11h48

Quem promove é a coordenação do projeto de extensão "Curso de elaboração de alimentos probióticos de baixo custo a base de kefir na modalidade EAD", pesquisa aprovada no Edital Probex 2018 da Universidade Federal da Paraíba (UFPB). O consumo desse tipo de leite fermentado tem crescido no Brasil, conforme revela o professor doutor Carlos Alberto Bispo de Sousa, do Departamento de Engenharia Química do CT. 

“Porém, aqui no Brasil não existe produção industrial. Tanto produção quanto consumo são de natureza doméstica, existindo muitas dúvidas sobre como cuidar e consumir. Por tratar-se de um alimento contendo microrganismos vivos, muitas vezes as pessoas não dispõem de informações adequadas a respeito de sua manutenção e consumo. A idéia é “divulgar o uso do kefir na alimentação e passar técnicas adequadas para manutenção da cultura de microrganismos (manejo) e ingestão  segura”, acrescenta o pesquisador. 

No mundo

Conforme Gustavo Silva, estudioso em ciência e tecnologia de alimentos pela Universidade Federal de Viçosa (UFV), o kefir já é utilizado “pela população da Europa oriental e Ásia ocidental há muito tempo. O intestino humano é responsável por diferentes funções, entre elas a absorção de nutrientes, manutenção do sistema imunológico e até mesmo a regulação hormonal do organismo”, observa.  

O epecialista ensina que a produção desse alimento fermentado se dá através de microrganismos presentes no “grão de kefir”, conhecido também como cogumelos do iogurte, cogumelos tibetanos, fungo do iogurte, entre vários outros nomes. A maneira mais simples e fácil de obtê-lo é através da fermentação do leite, sendo o leite de vaca, cabra e ovelha os mais comuns. 

“Não é um alimento que possui uma padronização específica; na sua composição pode haver uma certa variação de receita para receita de acordo com a base líquida (leite ou água) e o que é adicionado junto a bebida”, finaliza. Mais informações através do e-mail projetokefirufpb@gmail.com.